Mato Grosso, 24 de Novembro de 2020

Noticias

EMPRESAS COMPRADORAS: Recuperação judicial gera certa insegurança entre agricultores

​​​​​​​Cerealistas entraram com pedido de RJ nos últimos 6 meses

20 de Novembro de 2020 as 09h 00min

Foto: Divulgação

DA REPORTAGEM

 

Quase R$ 10 milhões! É este o valor estimado que o agricultor Rogério Berwanger tem a receber pela entrega de 110 mil sacas de soja e milho colhidas na safra 2019/20. O montante corresponde a dois contratos de venda a prazo, firmados com empresas que – recentemente – entraram em recuperação judicial.

“A nossa indignação é muito grande, nossa situação é gravíssima. Estamos sem receber pelo produto vendido, sendo lesados. Você vende a sua safra com dois a três meses para frente e quando chega o dia do pagamento o dinheiro não cai na conta. Aí, depois de alguns dias, recebe a ‘surpresa’ da recuperação judicial das empresas. É uma vergonha!”, desabafa.

Segundo o agricultor, a falta de garantia quanto aos pagamentos causa insegurança e pode estabelecer uma nova estratégia nas próximas vendas dos grãos produzidos na fazenda. “Estamos vivenciando uma enxurrada de recuperação judicial e os agricultores não sabem em que condições estão as empresas, independentemente do porte. Precisamos mudar a nossa comercialização aproveitando os bons preços agrícolas, um momento oportuno para abrir o olho já que não temos uma segurança jurídica quanto aos contratos antecipados”, analisa.

Uma das empresas em débito com o Rogério é a AFG Brasil S/A, que teve o pedido de recuperação judicial homologado pela Justiça no último dia 27 de outubro. Com sede em Cuiabá, a empresa tem mais de 190 credores espalhados pelo estado, com dívidas que ultrapassam os R$ 640 milhões.

Especialista em recuperação judicial e falência, a advogada Isabella Fanini explica que “é importante lembrar que recuperação judicial não é calote. Visa justamente a obtenção do fôlego necessário para que a empresa consiga se reestruturar”. Outra questão importante segundo Fanini, é que a empresa “irá elaborar um plano de recuperação judicial após analisar todos os seus ativos, estabelecendo as suas condições de pagamento”.

Veja Mais

Manutenção e seguro, gastos a serem considerados antes de adquirir o seu usado

Confira os principais gastos que você deve analisar na hora de garantir um carro usado

Publicado em 24 de Novembro de 2020 ás 13h 30min


PROTEÇÃO AO CONSUMIDOR: Projeto de lei busca combater fraudes em promoções de Black Friday em MT

Proteção contra publicidade enganosa aguarda sanção do governo

Publicado em 24 de Novembro de 2020 ás 11h 00min


SUSTENTABILIDADE: Guia de financiamento ajuda empresas interessadas

Empreendimentos ambientalmente conscientes poderão concorrer a verbas

Publicado em 24 de Novembro de 2020 ás 10h 00min


Jornal Online

Edição nº 0423 24/11/2020