Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Mato Grosso, 08 de Dezembro de 2021

Noticias

AQUISIÇÃO DE VACINA : Bolsonaro edita MP que flexibiliza as regras

A ideia do governo é dinamizar o processo

08 de Janeiro de 2021 as 07h 28min

Foto: Alan Santos / PR

DA REPORTAGEM

 

O presidente Jair Bolsonaro editou a Medida Provisória (MP) 1026/21, que flexibiliza regras para facilitar a aquisição de vacinas e insumos. O texto possibilitará a aquisição de insumos e vacinas em fase de desenvolvimento e antes do registro sanitário ou de autorização de uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A ideia do governo é dinamizar o processo de aquisição de vacinas.

Além disso, a MP flexibiliza normas de licitação, possibilitando que as partes estabeleçam termos contratuais sobre eventual pagamento antecipado, inclusive com a possibilidade de perda do valor antecipado, hipóteses de não penalização da contratada, bem como outras condições indispensáveis para obter o bem ou assegurar a prestação do serviço.

O texto também firma o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 como “instrumento estratégico” de vacinação de toda a população. A MP também determina que o profissional de saúde esclareça ao paciente ou seu representante legal que o produto não tem registro definitivo na Anvisa, assim como seus riscos e benefícios.

Os estabelecimentos de saúde, públicos e privados, deverão registrar, diariamente e de forma individualizada, os dados referentes à aplicação de vacinas contra a covid-19, assim como de eventuais efeitos colaterais, em um sistema de informação que será disponibilizado pelo Ministério da Saúde.

Pelo texto, a Anvisa poderá conceder autorização excepcional e temporária para a importação e distribuição de quaisquer vacinas contra a covid-19, além de materiais, medicamentos, equipamentos e insumos da área de saúde sujeitos à vigilância sanitária, que não tenham registro na agência desde que esses produtos sejam registrados por, no mínimo, uma autoridade sanitária estrangeira e autorizados à distribuição em seus respectivos países.

Veja Mais

Soja: preço interno oscila com certa força ao longo da última semana

Publicado em 08 de Dezembro de 2021 ás 11h 00min


Decreto exclui Casa da Moeda de programa de desestatização

Publicado em 08 de Dezembro de 2021 ás 10h 00min


O que o Grêmio precisa para não ser rebaixado

Tricolor tem que vencer o Atlético-MG e torcer por derrotas de Juventude e Bahia

Publicado em 08 de Dezembro de 2021 ás 09h 30min


Jornal Online

Edição nº 0684 08/12/2022